Cultura, consumo, consumismo e comunicação de massa


Edward Tylor – Todo complexo que inclui conhecimento, crenças, arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e aptidões adquiridos pelo homem como membro da sociedade.


Franz Boas – Totalidade de reações e atividades mentais que caracterizam o comportamento dos indivíduos que compõe o grupo social.


Bronislaw Malinowski – O todo global, consiste de implementos e bens de consumo, de cartas constitucionais para vários agrupamentos sociais, de ideias e ofícios humanos, de crenças e costumes.


Claude Lévi-Strauss – Conjunto de sistema simbólico, entre os quais se incluem a linguagem, as regras matrimoniais, a arte, a ciência e religião. Estes sistemas se relacionam e influenciam a realidade social e física de diferentes sociedades.


Clifford Geertz – Conjunto de mecanismos de controle – planos receitas, regras, instituições – para governar o comportamento.


Margaret Mead – Estudou a influencia da cultura na formação da personalidade e concluiu que as diferenças de personalidade não estão vinculada a fatores biológicos, como sexo, mas a maneira como cada sociedade define a educação das crianças.


Ruth Benedict – a cultura tem um padrão cultural coerente em si mesmo. Em suas pesquisas identificou dois padrões culturais extremos; apolítico, representado por indivíduos tranquilos, solitários, respeitadores e comedidos na expressão de seus sentimentos, e o dionisíaco, que reunia os ambiciosos agressivos e individualistas, com uma tendência ao exagero afetivo. Para ela ainda haveria dois tipos intermediários que mesclariam características dos dois tipos extremos.

No século XIX, alguns autores estabeleceram uma escala evolutiva para separar o que deveríamos entender como cultura. Para alguns autores, todas as culturas teriam que passar pelas mesmas etapas, desde um estágio primitivo até as civilizações mais evoluídas que seriam as nações da Europa ocidental. Essa visão etnocêntrica* servia aos interesses dos países europeus em legitimar seu expansionismo e colonização a partir de uma suposta superioridade cultural. A partir da compreensão da variedade de procedimentos culturais dentro dos contextos em que são produzidos, o estudo das culturas contribui para erradicar preconceitos e fomentar o respeito à diversidade cultural.

Verbetes:

Etnocentrismo – visão de mundo característica de quem considera o seu grupo étnico, nação ou nacionalidade socialmente mais importante do que os demais.

Eurocentrismo – visão de mundo que tende a colocar a Europa (assim como sua cultura, seu povo, suas línguas, etc.) como o elemento fundamental para explicação

Aspectos do conceito cultura: Aculturação, assimilação e apropriação


O termo sociedade de consumo serve para explicar o tipo de sociedade em que vivemos, moderna, urbana e industrial. Esse tipo de sociedade se dedica à produção crescente de bens de consumo cada vez mais diversificados.

Características principais:

A oferta excede a procura, o que implica o recurso a estratégias de marketing para escoar a produção

Sociedade de oferta de bens normalizados, produzidos a baixo custo que resultam da produção em série, atrativos e de duração efêmera pois as necessidades de produzir e escoar são permanentes

Sociedade com padrões de consumo massificados devido ao tipo de oferta (bens padronizados) e tipo de pressões exercidas sobre o consumidor (a publicidade sugere modelos de comportamento a seguir).

Produção em série/ Produção em massa?

É a fabricação de um produto em grande quantidade e numa linha de montagem, mesmo que não haja encomenda:


Consumo de massas – Comportamento típico da sociedade de consumo que se manifesta por um consumo massificado de bens normalizados de curta duração e acessíveis à generalidade da população.

Consumismo – Conjunto de comportamentos e atitudes que resultam em um consumo compulsivo

Obsolência programada – Uma máquina de lavar roupas, por exemplo, tem sido um grande alvo da obsolescência programada. Quando criada, ela durava muitos anos, mas as fabricantes notaram que venderiam apenas um número limitado de unidades. Por isso, passaram a disponibilizar no mercado modelos menos duradouros e com uma eficiência menor, embora o objetivo do eletrodoméstico continuasse o mesmo.

Consumo consciente ou responsável, como funciona? – Produzir menos lixo, conhecer a origem e os processos de fabricação dos produtos que compramos e saber os impactos que eles causam ao longo de toda sua vida útil, da extração da matéria-prima ao descarte final, são algumas das atitudes que fazem parte do consumo consciente

Quer saber mais?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.