Movimento Negro (Parte II)

III – Início da redemocratização à República Nova (1978-2000) – Segundo o educador e estudioso de africanidades Cunha Jr.: “tínhamos três tipos de problemas, o isolamento político, ditadura militar e o esvaziamento dos movimentos passados. Posso dizer que em 1970 era difícil reunir mais que meia dúzia de militantes do movimento negro”. O campo cultural e intelectual foi o primeiro a sinalizar que o movimento negro estava ressurgindo, como o Centro de Cultural e Arte Negra (CECAN/1972). Em Porto Alegre é formado o Grupo Palmares, a primeira instituição a sugerir a substituição das comemorações do 13 de maio (assinatura da Lei Áurea) para o 20 de novembro (morte de Zumbi dos Palmares). Embora importantes, até o momento não havia surgido nenhum movimento expressivo de orientação política no enfrentamento ao regime, até que nasce o Movimento Negro Unificado.

IV – Século XXI – Os últimos 20 anos do movimento negro apresenta muitas vozes e diversidade. No campo da legislação, políticas públicas e, especialmente, na cultura.


Quadro comparativo da trajetória do movimento negro na República

Movimento Negro BrasileiroPrimeira Fase
(1889-1937)
Segunda Fase
(1945-1964)
Terceira Fase
(1978-2000)
Tipo de discurso racial predominanteModeradoModeradoContundente
Estratégia cultural de “inclusão”AssimilacionistaIntegracionistaDiferencialista (igualdade na diferença)
Principais pontos ideológicos e posições políticasNacionalismo e defesas das forças políticas de direita, na década de 1930Nacionalismo e defesa das forças políticas de “centro” e de “direita”, nos anos de 1940 e 1950Internacionalismo e defesa das forças políticas da “esquerda marxista”, nos anos 1970 e 1980

Para saber mais sobre afrofuturismo:



Para servir de apoio:

Movimento Negro BrasileiroPrimeira Fase
(1889-1937)
Segunda Fase
(1945-1964)
Terceira Fase
(1978-2000)
Conjuntura internacionalMovimento nazifascista e pan-africanistaMovimento da negritude e de descolonização da ÁfricaAfrocentrismo, movimento dos direitos civis nos Estados Unidos e de descolonização da África
Principais termos de autoidentificaçãoPessoa de cor, negro(a) e preto(a)Pessoa de cor, negro(a) e preto(a)Adoção oficial do termo “negro(a)”. Podendo fazer uso também dos termos afro-brasileiro ou afro-descendente
Causa da marginalização do negroEscravidão e o despreparo moral/educacionalA escravidão e o despreparo cultural/educacionalA escravidão e o sistema capitalista
Solução para o racismoPela via educacional e moral, nos marcos do capitalismo ou da sociedade burguesaPela via educacional e cultural, eliminando o complexo de inferioridade do negro e reeducando racialmente o branco, nos marcos do capitalismo ou sociedade burguesaPela via política (“negro no poder!”)
Métodos de lutasCriação de agremiações negras, palestras, atos públicos “cívicos” e publicações de jornaisTeatro, imprensa, eventos acadêmicos e ações visando à sensibilização da elite branca para o problema do negro no paísManifestações públicas, imprensa, formação de comitês de base, formação de um movimento nacional
Relação com o “mito” da democracia racialDenúncia assistemática do “mito” da democracia racial Denúncia assistemática do “mito” da democracia racialDenúncia sistemática do “mito” da democracia racial
Capacidade de mobilizaçãoMovimento social que chegou a ter um caráter de massaMovimento social de vanguardaMovimento social de vanguarda
Relação com a “cultura negra”Distanciamento frente alguns símbolos associados à cultura negra (capoeira, samba, religiões de matriz africanas)Ambiguidade valorativa diante de alguns símbolos associados à cultura negra (capoeira, samba, religiões de matriz africana)Valorização dos símbolos associados à cultuar negra (capoeira, samba, religiões de matriz africana, sobretudo o candomblé)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.